O dia em que todos os notebooks do mundo engordaram de uma vez…

Primeiro, assista o vídeo:

 

 

 

 

Agora, vamos combinar: Eis aí mais um lançamento da galera do sr. Steve Jobs pra chacoalhar a cabeça de muita gente. Quero ver quem se atreve a chamar o seu velho notebook de “fininho” agora. 

 

Mas o melhor disso não tem haver necessariamente com a máquina em si. E sim com as mudanças que a Apple provoca num mercado inteiro. Como foi com os iMacs, com os iPods, com o iPhone. 

 

Como quando foi lançado o primeiro iBook, branquinho, pequeno, leve… mistura de iPod com notebook. Alguém tinha visto antes algum note PC que não fosse preto ou cinza e quadradão? Lembram dos iMac coloridos? A campanha perguntava exatamente isso: “Alguma vez te perguntaram qual sua cor preferida e vc respondeu.. bege??”. Nem preciso falar do iPhone, né? Quem dá uma mexida nele por 5 minutos nunca olha de novo pro próprio celular do mesmo jeito.

 

Esse é o lance da Apple na minha humilde opinião. Ela já sabe que não vai ser o mais vendido, não vai mudar o mapa de vendas do mundo. Mas vai continuar sendo o mais desejado porque faz exatamente aquilo que corresponde ao desejo e ao sonho dos usuários. E bem feito, surpreendendo sempre. As demais fabricantes de PC que se matem pensando numa forma de mais uma vez mudar seus produtos e copiar o estilo Apple de ser. 

 

Enfim, o que dizer do Mac Book Air? Só me resta sair anunciando: 

 

Atenção, atenção, alô, alô!!!  Vendo o meu Mac Book “gordinho”… quem vai quereeeeeer… olha aê… mulher bonita não paga mas tb não leva… tá acabando…  tá na promô… precinho de amigo hein… 

 

 

Anúncios

Pérolas do Lupa* – Analisando o Superman

Quem conhece o Lupa* sabe que o cara é naturalmente engraçado. Cria frases de efeito, comparações e novas palavras como ninguém. Mas ele tá se superando… agora começou a fazer análises um pouco mais profundas e claro, não menos engraçadas. Conversar sobre qualquer coisa com o Lupa é sempre uma experiência.

 

Resolvi reproduzir aqui o diálogo que tivemos no último sábado, sobre o Superman. Claro que não é tão engraçado como ouvindo ele falar sobre isso, mas aí vai a essência de uma conversa muito surreal:

clark-kent-los-dos.jpg

L – Shock, tu já viu o “Superman, o Retorno”?

M – Já… massa.. gostei.

L – Achei meio palha… umas cenas meio estranhas.. o bicho aparece meio emborrachado naquela cena do espaço.

M – Hum… eu achei massa. Aquela cena é meio trash mesmo, mas gostei do filme.

L – Velho, tava pensando num lance sobre o bicho… (bicho = o Superman)  Eu acho ele um super-herói muuuuito sem vergonha cara.

M – Oxi, por que?

L – Porque ele é tipo um super-heroi freela cara! Tu já pensou nisso?

M – Queeee?? Como assim muleke? Freela??

L – Cara, pensa só… ele é jornalista. E de noite sai de Superman, mas tipo fazendo freela… nunca tinha pensado nisso… o bicho não é dedicado na parada!! Porra, que bicho safado, cara! Não leva a sério!

M – huahuahuahuahuahuahuahuahua

L – Não cara, é sério… e tu sabe como é freela.. a gente nunca dá atenção como deve. Vai levando nas coxas e tal.. porra, muito palha o lance!

(Algum tempo depois consegui parar de rir da conversa surreal, aí entrei na dele)

M – Porra velho, mas assim… nesse esquema então o Homem-Aranha também é freela, não?

L – Nãaaaao, é diferente. O Peter Parker quer ser fotógrafo, mas só consegue freela. Ele é mais tempo o Homem-Aranha mesmo, esquema dedicado. É diferente… o Clark Kent quer ser jornalista mesmo.

M – É, tem lógica hauhauahuahaua

L – Caraca, nunca tinha pensado nisso. Que bicho sujo… se fosse dedicado já tinha conseguido pegar o Lex Lutor há muuuuito tempo. Mas o cara não leva a sério!

M – hauhauhauhauhauhauhauhauhauhauhauhauahuahuahuhaua

L – Palha… muito palha. Porra, tinha que ser um esquema dedicado… nunca tinha pensado nisso.

M – hauhuaauhauhauhauahuahuahuahuahuahauhauhauahuahuahauhau

Agora me explica: O que esse cara comeu/bebeu/fumou pra pensar logo num lance desses?

* Lupa = Luiz Paulo, é um amigo nível Jedi que trabalha comigo desde 1999. Começou programando, diz que é da TI, mas eu acho que o “bicho” na verdade saiu do mkt. Sabe de coisas que desafiam os agregadores RSS, se amarra em rango trash como eu, é viciado em novidades high tech mas adora falar mal da Apple perto de mim. O job preferido dele é o de ser pai do Pedro.

1 minuto de silêncio para o “misto-quente” Parisiense…

mixto.jpgO misto-quente é um rango que devia entrar para o hall das comidas mundiais. Como a pizza, o pastel, o kibe e outros tantos que se encontram no mundo inteiro. Não está acima apenas da coxinha, na minha humilde opinião. Aliás, a coxinha merece um lugar de maior destaque no mundo. Mas isso é outra história.

 

Pra quem não conhece, o Geraldo é o responsável por um misto de responsa, lá pertinho do Liberty Mall em Brasília. Além do tradicional, dá pra pedir o misto no pão de queijo… uma obra de arte do rango trash. Esse então quase chega perto da coxinha. E tô citando ele porque é uma referência no assunto. Aliás, respeito muito quando o rango é bom.

 

Pois bem, Paris me apresentou um misto-quente de alto nível. A receita impecável: Baguete tipicamente francesa, queijo brie e presunto parma. Pra fechar, manda na chapa e depois uma pitada de mostarda Dijon legítima. Tá feito. Eles chamam de “Panini”. Pra mim o nome disso é misto-quente. E pronto.

 

O Geraldo que me desculpe, mas esse misto francês é realmente a consagração do bom e velho misto-quente. Só me resta então a homenagem: por favor, um minuto de silêncio para o misto-quente francês.