O dia em que a Malu estreou um sonho

Malu nos palcos

14 de maio de 2009, Sala Vila Lobos. Esse dia foi um daqueles dias marcantes na minha vida.

Eu tava realmente ansioso, com aquele friozinho na barriga, tentando imaginar o que é que se passava na cabeça dela naquela hora. Nem foi díficil, não precisei nem mesmo fechar os olhos pra deixar fluir a imaginação, começar a flutuar na lembrança que correu solta ao lembrar de um outro momento marcante.

Foi em julho de 1986, campo de futebol do Colégio Dom Bosco. Eu tinha 11 anos e era a minha primeira vez num jogo pra valer. Campo de gente grande, um passo à frente no meu sonho de garoto. Lembro perfeitamente de tudo: do campo, do jogo, do meu uniforme. Lembro também do frio na barriga que senti naquele dia e da ansiedade dos dias anteriores.

Lembro de olhar pro lado do campo e ver meu avô, minha mãe, meus irmãos. Mas minha imaginação, já fértil que só, conseguia enxergar toda a torcida do Flamengo. Não era o campo da Dom Bosco, era um estádio, um Maraca cheio. Foi o dia da minha estréia num palco que eu até então sonhava em frequentar no futuro. Daí pra frente é outra história que juro contar uma hora dessas. Um dia realmente importante, dia em que vivi um sonho mais de perto, um momento que não dá pra esquecer.

Por isso e já de volta à Vila Lobos, eu tinha certeza da importância daquele dia na vida da minha filha. Um dia que não começava ali, nós na platéia e ela esperando a hora de aparecer pra sua primeira apresentação. E assim voltei a viajar nos dias anteriores, nos últimos ensaios, a lembrar da seriedade dela em fazer tudo da maneira mais perfeita possível. Era fresca a imagem da dedicação, da atenção e até de uma certa dose de profissionalismo. Claro, considerando o que é possível haver de profissional no que comporta os seus longos 9 anos de vida… 9 anos de vida… 9 anos… opa! Peraí… E foi aí que a ficha começou a cair. Nossa, 9 anos… caramba, minha filha cresceu, hein? E olha que cresceu, começou a fazer escolhas, a brigar a seu modo pelo que gosta, a buscar o que tem vontade de fazer e começou a realizar pequenas partes dos seus grandes sonhos.

Era, sem dúvida, um momento e tanto pra vida dela. Como eu que um dia sonhei em ser um jogador de futebol, a Malu diz há muito tempo do seu jeito engraçadinho que vai ser uma “pop star”. E ela sempre falou sério! Fala dos detalhes, imagina situações, questiona o que precisa ser feito pra chegar lá. Tudo isso enquanto curte seus ídolos pré-adolescentes, promove shows caseiros bem produzidos e se esbalda como nos momentos em que distribuí autógrafos na condição de pop-star número um no coração da família.

O tempo passando, e eu lá pensando… que orgulho da minha filha! Que sonha, que procura sonhar mais, fazer o que mais gosta sem deixar de cumprir sua parte pra conquistar aquilo que deixa seu coração contente. “É isso”, eu pensava… “Vai em frente Maluzinha!”

Sabia que seria incrível pra ela, mas estar ali sentado na platéia era mesmo uma senhora experiência pra mim. Eu, um pai daqueles bobos que só, mas que seria bobo mesmo é se deixasse de enxergar o valor de um momento como esse. Momentos simples que, se bem aproveitados, mesmo em tempos modernos e com tanta correria fazem o relógio quase parar. E seguia pensando, pensando…

Entre uma e outra apresentação, a luz do palco se apaga.

Opa! É agora, chegou a hora!  Meu coração deu aquela disparada como quem grita atenção Moriael! Sobe o som, a luz do palco acendeu novamente e… Lá vem ela! Olha lá… era a minha filha, a minha Malu. Com um sorriso lindo e contagiante no rosto que não deixou nenhuma dúvida sobre o que ela sentia. E pra mim também não havia dúvida que ali não acontecia simplesmente uma “estréia nos palcos”. O significado era bem maior.

Era a estréia do sonho da minha filha. De parte de um sonho, de um passo em busca do sonho.

A esta altura, a coreografia ensaiada arduamente com suas amigas já parecia brincadeira. Nem o teatro lotado intimidava aquelas garotinhas que seguiram firmes até que a luz se apagou novamente e as palmas vieram calorosas. Menos de 3 minutos de apresentação. Mas vividos intensamente por mim.

Ao final do espetáculo, corri para buscar a Malu atrás do palco. Em meio a tantos outros artistas-mirins, encontrei a minha filhona. Ela tinha um brilho nos olhos que de longe se via, mesmo pra quem já tava com os olhos carregados por conta daquela emoção toda. Ela veio me abraçar, com o sorrisinho delicado de sempre mas que dessa vez também trazia um certo ar de “viu papai, eu consegui”.  Foi por isso que eu disse logo que estava orgulhoso demais por ela. A verdade é que eu me esbaldava em meio a tanto orgulho! Ora essa… tinha acabado de perceber que minha filha crescia e que começou a buscar e a realizar seus pequenos grandes sonhos.

Não sei se a Malu vai mesmo um dia ser uma pop-star. Tanto eu como você, que leu esse post até aqui, torce para que ela consiga, não é mesmo? Mas na boa, e vc deve concordar, isso é o que menos importa. A lição dessa história linda na vida da minha filha é que devemos sonhar, fazer o que for preciso pra realizar os nossos sonhos, sem mesmo ligar pro tamanho dele. Uma lição que minha filha aprendeu nesse dia tão especial pra ela e pra mim.

Por isso, só me resta dizer: Bravo, Malu, Bravo!

ps: abaixo, o vídeo da apresentação.  🙂


Anúncios

4 Comentários (+adicionar seu?)

  1. Malu
    jul 11, 2009 @ 23:21:10

    Aaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaiiiiiiiiiiiiiiiii!!!!!!!!!!! Adorei papai! Já q vc escreveu uma coisa tãããão linda q a gente vai ter q morar em outro lugar,porque a casa já virou lago do tanto q eu chorei.E vc tava certo d q aquela apresentacão foi muito importante pra mim…e aposto q aquele jogo foi muito importante pra vc,e eu tô feliz por vc nao ser jogador de futebol,senao vc teria q viajar TODA SEMANA pra outras cidades e até outros países.

    ps:aida to chorando!!!!!!

    pss:Voce é o melhor pai do infinito!!!!!!!:*

    Responder

  2. Geisi
    jul 13, 2009 @ 21:41:21

    Olha, depois de derramar tantas lágrimas aqui, esse comentário não é pro Mori e sim pra Malu.
    Malu, eu te vi uma única vez e vi o quanto vc se parece com o seu pai. O seu sorriso é idêntico ao dele.
    Você é uma menina de muita sorte viu? Seu pai é um cara fantástico, admirável por várias qualidades, mas a maior delas é o dom de ser pai. Mesmo ausente, pois quando eu o encontro, está longe de você, é em vocês que ele pensa, são vocês que iluminam a mente brilhante e criativa dele. Feliz você e a Duda e feliz dele que tem uma estrela pop star em casa! Você estava muito linda e fará cada vez mais bonito!!! Parabéns! (fico torcendo pelo seu sucesso, mas você me descola um autógrafo antes da fama? por que depois vai ficar complicado né?)

    Responder

  3. Juliana
    jul 15, 2009 @ 20:15:15

    Que texto lindo! E mais lindo ainda é o comentário da Malu. Também quero um autógrafo, Malu!

    Responder

  4. Elen de Jesus
    jul 21, 2009 @ 22:00:00

    Parabéns Moriaelo pela filha linda, pela família linda!!! E fala para Malu que eu tb estou na fila para receber um autográfo!

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: